Artigo “Sustentabilidade como estratégia comercial”, editado pela diretora da VZA, é chamada de capa da Revista Dirigente Lojista. Confira o texto na íntegra!

8 de setembro de 2014Tempo de leitura: 3 minutos

Revista Dirigente Lojista | Julho 2014 | Edição 477 | Ano 40

O tema sustentabilidade entrou definitivamente na pauta de estratégias para atrair e fidelizar o cliente no varejo. E a arquitetura comercial torna-se uma excelente ferramenta para garantir esse sucesso. Bem criados e executados, projetos sustentáveis podem, além de preservar a saúde das pessoas e do meio-ambiente, reduzir custos e perdas e gerar receitas adicionais, aproximando clientes, fornecedores e colaboradores.

Dirigente Lojista

Esta é a segunda participação da VZA na Revista Dirigente Lojista. O artigo “A Revolução do Varejo”, de Abril de 2013, também foi pauta do veículo. Confira em http://verazaffari.com.br/blog/2013/04/a-revolucao-do-varejo-2/

A consciência ambiental na boa orientação do ambiente do ponto de venda gera valores intangíveis para a marca. Projetos relacionados à sustentabilidade, reciclagem e utilização de materiais reciclados, com sistemas de geração de energias renováveis, reaproveitamento das águas, oferta de produtos verdes e saudáveis são exemplos de como os varejistas podem aplicar essa estratégia em seu negocio.

A arquitetura sustentável se materializa em projetos energeticamente eficientes, adaptados ao clima, considerando a iluminação natural integrada à artificial, com a especificação de acabamentos e materiais adequados ao clima e o uso de ventilação natural, numa acomodação eficiente ao entorno. Enfoca estratégias inovadoras e em dia com as novas tecnologias para melhorar a qualidade de vida cotidiana, aproveitando estruturas pré-existentes, usando materiais ecologicamente corretos e fazendo um planejamento territorial que envolva a proteção dos contornos naturais do empreendimento. Projetos de lojas sustentáveis estão ligados a fatores como qualidade ambiental interna e externa; redução do consumo energético; redução dos resíduos; redução do consumo de água; aproveitamento de condições naturais locais; implantação e análise do entorno; reciclar, reutilizar e reduzir os resíduos sólidos; e inovação – a busca de uma forma sempre melhor de fazer algo e agregar valor.

Grandes nomes do varejo mundial já praticam a sustentabilidade como estratégia de atuação. A Walmart investe na construção de unidades eco-eficientes com o uso de soluções em projeto, que vão desde a redução de impacto ambiental no início da obra à operação diária. A adoção de materiais reciclados e recicláveis na infraestrutura, o uso de painéis de comunicação visual com 90% de material reciclado em sua composição, torneiras e chuveiros com fechamento automático, iluminação com lâmpadas fluorescentes T5 e substituição de gases refrigerantes nos sistemas de ar condicionado e refrigeração são atitudes que garantem a sustentabilidade no varejo e podem ser melhor aplicadas com um bom projeto de arquitetura comercial sustentável.

Vale assinalar que a sustentabilidade estratégica anda de mãos dadas com a rentabilidade. Negócios sem rentabilidade não são sustentáveis. No futuro, todas as lojas serão “verdes”. O aprendizado e a disseminação de boas práticas transformarão as questões ambientais e trabalhistas e a relação com todas as partes interessadas em um fato comum entre as empresas de varejo. O planeta e as futuras gerações agradecem.

Vera Zaffari – Arquiteta

Dirigente Lojista2

Dirigente Lojista3

 

Compartilhe

Inscreva-se na nossa newsletter!

Tenha o melhor conteúdo sobre arquitetura e urbanização, atualizado e direto no seu e-mail.

Arquitetura para Supermercados: Rollout como tecnologia para expansão de redes

As tendências de consumo são reflexos da situação econômica…

Design for Disassembly: Para construir o futuro é preciso desconstruir

É isso mesmo que você leu: as construções do futuro serão…