Como o rollout ajuda na expansão das lojas físicas no varejo?

31 de janeiro de 2022Tempo de leitura: 3 minutos

Um método seguro, eficiente e que gera ainda mais agilidade na hora de projetar e construir uma obra. São essas as principais características de um projeto rollout — processo utilizado na arquitetura para manter o padrão de qualidade de uma rede. O método garante a padronização de uma marca em qualquer lugar do mundo, permitindo a adaptação e replicação dos pontos físicos com segurança, sem deixar de preservar todos os conceitos e referências da marca. Além disso, quando o rollout é utilizado, é possível identificar melhorias que podem ser aplicadas em todos os espaços da rede, tanto em uma reforma quanto em uma loja nova.

Com o avanço tecnológico e a vivência do “novo normal”, grandes varejistas aplicam essa solução arquitetônica para expandir suas unidades no varejo, oferecendo experiências diferenciadas ao consumidor em um espaço totalmente planejado, aconchegante e com a mesma padronização. Isso tudo acontece, pois o método é focado em entregar resultados de longo prazo.

Na arquitetura de varejo, a técnica é essencial para deixar uma rede de lojas mais competitiva, transformando cada melhoria em um processo fácil de replicação em todas as unidades. Investir em rollout é um passo importante para empresas interessadas em expandir seu nome no varejo de forma segura, rápida e de um jeito inovador.

Confira, abaixo, alguns ganhos do rollout para o seu negócio:

Padronização e preservação da identidade visual em qualquer lugar – O consumidor se encanta com o visual e os diferenciais da loja física. Por isso, a essência do rollout está em preservar cada detalhe, como as cores, a iluminação, os revestimentos e acabamentos, além de pensar no fluxo de pessoas. Quando dizemos sobre manter o padrão de um ambiente físico, também pensamos nos pontos estratégicos da loja. Isso envolve o mobiliário, onde e como os produtos serão expostos, a localização de cada seção, sempre adequada às peculiaridades da região onde está inserida a loja. Ao entrar em determinada loja física, o consumidor vai saber exatamente onde ir e o que procurar sem dificuldade. 

Agilidade nos processos de execução – Por ser focado em entregar qualidade de longo prazo, com um sistema de gestão eficiente, a implementação do rollout é ágil e econômica. Com o objetivo de agilizar etapas, os layouts em rollout já apresentam o que cada projeto deve conter, por isso a padronização é importante. Com os conceitos e padrões definidos,  é possível saber o que vai ser feito e aplicar tudo de uma maneira inteligente, abrangendo a rede completa.

Por exemplo: para as lojas Renner, temos um rollout definido. Sempre que iniciamos alguma reforma ou uma obra nova, verificamos o processo para aplicá-lo ao nosso projeto de arquitetura. Em sincronia com o cliente e o uso do BIM, construímos, digitalmente, a edificação seguindo a padronização e vamos analisando todos os possíveis problemas, aplicação de novas tecnologias no ponto de venda integrando stakeholders, antecipando inviabilidades no processo e, também, possibilitando o desenvolvimento simultâneo de mais projetos.  

Diminuição de custos e uso de materiais –  Um bom projeto de rollout é capaz de reduzir gastos desnecessários para uma empresa. Isso acontece, por exemplo, pois o método busca sempre incluir insumos e equipamentos iguais e disponíveis em qualquer região do país através de negociações de grandes aquisições. Na hora de aplicar o método, os materiais e revestimentos são estudados, pesquisados e atualizados sempre no seu arquivo. Além dos valores, tudo é pensado para que eles se adaptem aos diversos locais de instalação, condições climáticas e regionalidade. 

Antecipação de tendências e replicação – Aplicar rollout nos projetos de arquitetura é entender o que funcionou. A cada aplicação, é possível estudar todo o espaço e entender o que está dando certo e o que não está. Quando uma melhoria é identificada, ela passa a ser replicada nos próximos projetos para garantir a eficiência operacional em toda a cadeia do processo de expansão de uma rede.

Em 2021, projetamos diversas lojas Renner. Uma delas foi a unidade no centro de Bagé, no Rio Grande do Sul. Nessa loja, adaptamos o projeto de rollout da marca para aplicá-lo utilizando a cor branca para a pintura das instalações, equilibrando a iluminação e amplitude de todo o espaço que possuía um pé direito existente baixo.

Compartilhe

Inscreva-se na nossa newsletter!

Tenha o melhor conteúdo sobre arquitetura e urbanização, atualizado e direto no seu e-mail.

Como a arquitetura em BIM pode auxiliar o ESG nas empresas?

Metodologia eficiente e focada em resultados, o Building Information…

BIM e arquitetura: como essa união aumenta a produtividade na Construção Civil

O futuro da indústria da construção civil já começou. Em…