Hotel Viverone Moinhos unifica arquitetura contemporânea à herança local

30 de outubro de 2013Tempo de leitura: 2 minutos

O diálogo entre o antigo e o novo oferece requinte e comodidade a uma estada memorável

Casarão dos Micheletto foi preservado no projeto (crédito Jerry Marinho)

Casarão dos Micheletto foi preservado no projeto (crédito Jerry Marinho)

Em soft opening desde o início de outubro, o Hotel Laghetto Viverone Moinhos – situado na Rua Doutor Vale, 579 – oficializa, na quinta-feira (31/10), a abertura do complexo hoteleiro cinco estrelas, que unifica conforto, contemporaneidade e vivência histórico-cultural, em meio à área nobre da Capital.

O projeto arquitetônico do Hotel Viverone Moinhos, assinado e coordenado pelo escritório VZA | Vera Zaffari Arquitetura, surge da proposta de revitalização de um casarão do início do século XX, inventariado pelo Patrimônio Histórico e Cultural de Porto Alegre, alinhado ao modelo cosmopolita da arquitetura hoteleira.

“O intuito de manter a estrutura original da formosa casa, de mil metros quadrados, visa à preservação da história de nossa cidade contada por meio da arquitetura.”

(Vera Zaffari, diretora da VZA)

Construído no mesmo terreno do antigo imóvel – o qual pertenceu à tradicional família ítalo-brasileira Michelleto –, o empreendimento segmenta-se em onze pavimentos onde o antigo e o novo conversam em harmonia.

Esta confluência autêntica orientou ainda a comunicação visual e o projeto de interiores do hotel que, inspirados nas linhas arquitetônicas da residência, centraliza sobriedade e elegância por meio de grafismos minimalistas, compondo a personalidade do Viverone Moinhos.

projeto
___________________________________________________

Jerry-Marinho_viverone_moinhos_vert

O casarão da família Micheletto consta na lista de conjuntos arquitetônicos inventariados da Equipe do Patrimônio Histórico e Cultural (EPAHC) do município. Na casa, que abriga toda a área de recepção, lobby, winebar e restaurante, a memória do passado é conservada pelos vitrais, molduras, pisos e revestimentos os quais pertencem à construção original. O caminho à modernidade dá-se pela passarela de vidro que une a residência ao corpo do hotel. “A proposta é mostrar clara e visualmente onde está a interferência do novo”, comenta Vera.

O primeiro nível do Viverone Moinhos é composto por salas de convenções, área de convivência e belos jardins de paisagismo vertical. Nos demais níveis, 130 apartamentos de 20m² e suítes reais de 40m², ambos projetados com infraestrutura contemporânea – ar condicionado, frigobar, TV LCD, Wi-Fi, entre outros utensílios que garantem conforto aos hóspedes. Além do requinte das acomodações, o hotel possui área de lazer na cobertura com piscina aquecida, fitness center, lounge, sauna e dois terraços com vista panorâmica da região.

VZA----Arte-do-projeto_tripa

Compartilhe

Inscreva-se na nossa newsletter!

Tenha o melhor conteúdo sobre arquitetura e urbanização, atualizado e direto no seu e-mail.

A Urgência da Transformação Digital na Construção Civil

A transformação digital nas empresas da construção civil…

Open Mall: a conveniência dos centros comerciais de proximidade

A tendência mundial dos Open Malls, que está recriando os…