O futuro dos shopping centers é a diversificação

24 de março de 2014Tempo de leitura: < 1 minuto

shopping1

Shopping centers com áreas fechadas, sem espaços livres, estão fadados ao fracasso. Áreas verdes, entretenimento e atividades alternativas, oferecidas além do mix de lojas, praça de alimentação e cinema, precisarão estar em pauta dos empreendimentos que pretenderem fidelizar seus clientes e conquistar novos públicos.

O momento é de mudança no varejo, com as lojas físicas concorrendo diretamente com o comércio on line. Por isso é preciso criar uma experiência presencial única e memorável. Assim, a arquitetura comercial torna-se fundamental para criar a interação com o cliente que os shopping centers procuram. Quando as pessoas se sentem bem, trocam a tela do computador por um passeio com a família e, consequentemente, gastam mais.

Nesse sentido, a Starbucks vem fazendo um bom trabalho, criando esse ambiente acolhedor, quase familiar, e assim que precisam ser os shoppings – acolhedores e agradáveis. Já no The Grove, o pessoal da Four Seasons foi contratado para desenvolver a hospitalidade com a qual o cliente deve ser recebido.

São ideias interessantes que podem servir de inspiração para shoppings em qualquer parte do mundo.

Compartilhe

Inscreva-se na nossa newsletter!

Tenha o melhor conteúdo sobre arquitetura e urbanização, atualizado e direto no seu e-mail.

Design for Disassembly: Para construir o futuro é preciso desconstruir

É isso mesmo que você leu: as construções do futuro serão…

Projeto de Arquitetura Comercial: Inauguração Centauro Paulista

No mês de Setembro comemoramos a inauguração de uma loja…