O “time” da gestão de qualidade

5 de setembro de 2012Tempo de leitura: 3 minutos

“A administração de um shopping, ou até uma loja do varejo, que adia a data do evento de inauguração por interferências no cronograma, perde investimento”. Vera Zaffari, arquiteta responsável pela VZA. (crédito: Tempo Real Foto)

A pressão do tempo, a informação que voa, a competitividade do mercado e a ânsia de gerar negócios são alguns dos fatores que atropelam a rotina de empresas em todos os segmentos do mercado. Ter uma gestão eficiente para garantir o “time” da equipe e a qualidade dos feedbacks ao cliente exige um expediente organizado, onde todos do grupo de trabalho se esmeram para a excelência de cada ação.

Vera Zaffari, arquiteta responsável da VZA, aponta o seu segmento de mercado como um dos mais atingidos pelas variáveis que tangenciam e interferem no percurso dos cronogramas de trabalho. A gestora da empresa, que atua com empreendimentos corporativos como shoppings, hotéis e hipermercados, mostra que uma obra extensa depende de fatores imprevisíveis, como o clima, e de volumosa produção de terceiros, como mão de obra e fornecedores.

Imprevistos acontecem, mas na gestão atual são cada vez menos toleráveis aos olhos do cliente. “A administração de um shopping, ou até de uma loja do varejo, que adia a data do evento de inauguração por interferências no cronograma, perde investimento”, aponta Vera.

O tempo parece ser tudo. Para a VZA e também para o Programa Gaúcho da Qualidade e da Produtividade (PGQP), sem dúvidas, é. Essa escola da gestão da qualidade apresenta o tempo como uma preciosidade que deve ser cuidada em toda a rotina da administração empresarial. “É um dos itens da qualidade que almejamos”, diz a arquiteta.

Há um ano e meio atuando com as diretrizes do PGQP, a empresa VZA prova que índices de resultados colhidos pela gerência de imprevistos são viáveis, inclusive, para escritórios de arquitetura. O mérito é dos modelos de gestão que envolvem, inclusive, clientes e sociedade. A expertise acumulada pelo conhecimento sempre atualizado e os sistemas de avaliação dão o complemento a qualquer atividade de mercado. “São as ferramentas necessárias ao planejamento dos processos internos de gestão”, completa Vera Zaffari.

 

http://portal.comunique-se.com.br/index.php/releases/o-qtimeq-da-gestao-de-qualidade-.html

 

http://www.difundir.com.br/site/c_mostra_release.php?emp=2200&num_release=80361&ori=H

 

http://www.pautas.incorporativa.com.br/a-mostra-release.php?id=12673

 

http://www.jornow.com.br/jornow/noticia.php?idempresa=2200&num_release=80361&ori=P

 

http://pingado.terra.com.br/noticias/65748/economia/o-time-da-gestao-de-qualidade.html

Compartilhe

Inscreva-se na nossa newsletter!

Tenha o melhor conteúdo sobre arquitetura e urbanização, atualizado e direto no seu e-mail.

Arquitetura para Supermercados: Rollout como tecnologia para expansão de redes

As tendências de consumo são reflexos da situação econômica…

Design for Disassembly: Para construir o futuro é preciso desconstruir

É isso mesmo que você leu: as construções do futuro serão…