Fechar

Euroshop 2023: confira nossa curadoria de conteúdo

15 de março de 2023Tempo de leitura: 7 minutos

Principal feira de varejo do mundo, a EuroShop reuniu mais de 80 mil participantes em sua edição deste ano, entre o fim de fevereiro e o começo de março, em Düsseldorf, na Alemanha. Com mais de  1,8 mil expositores de 55 países, o evento apresentou as principais tendências e soluções para o futuro do varejo em temas de alta relevância para o setor, da experiência de compra à gestão de recursos naturais.

Nossa CEO, Vera Zaffari, esteve na Alemanha e conta. aqui, três tendências da EuroShop 2023 que devem ficar no radar dos varejistas brasileiros. Ela também mostra como essas soluções foram aplicadas, na prática, em projetos arquitetônicos da Europa.

 

1-Personalização 

Assista ao vídeo

Oferecer produtos e serviços personalizados é uma tendência crescente no varejo. Para se manter relevante em tempos de e-commerce, é preciso  dar ao cliente uma experiência de compra diferenciada e, em muitos casos, imersiva. As estratégias vão desde a customização, oferta de produtos sob medidas até a criação de eventos e ambientes de compra exclusivos.

Uma das principais soluções de personalização que vimos na Euroshop 2023 foi a oferta de serviços de customização de roupas, sapatos e acessórios. Alguns varejistas fazem isso de maneira mais inovadora, com o uso de análise de dados e inteligência artificial para fazer recomendações de compras baseadas no histórico do cliente, com a oferta de preços diferenciados.

A disponibilização de ambientes especiais e organização de eventos exclusivos também está na carteira de opções do varejo para personalizar a experiência de compra. Serviços como personal shopper, concierge e clubes de membros com vantagens têm se consolidado como boas estratégias.

A personalização também tem sido diferencial na comunicação, com a criação de estratégias de divulgação e interação que levem em conta interesses e preferências dos clientes. Outro ponto que chamou bastante minha atenção: as embalagens estão cada vez mais atraentes e personalizadas. A intenção é de que o consumidor leve com ele a sensação de experiência de compra exclusiva quando sair da loja.

 

ONDE VIMOS ISSO NA PRÁTICA?

House of Innovation da Nike Champs-Elysées em Paris

Entrar nessa unidade premium da Nike é uma experiência e tanto para qualquer fã dos esportes. Através de um uso inteligente de novas tecnologias e serviços, cada cliente vive sua própria experiência de compra, direcionada por seus gostos e preferências pessoais.

A House of Innovation da Nike possui três unidades espalhadas pelo mundo, nas cidades de Xangai (China), Nova York (Estados Unidos) e Paris (França). Estive nesta última e, confesso, fiquei impressionada com o que vi.

Os quatro pilares centrais desses centros de inovação da marca são:

  1. unificar os compradores em uma comunidade esportiva global;
  2. oferecer produtos inovadores para mulheres;
  3. criar oportunidades para crianças praticarem atividades físicas; e
  4. gerar uma experiência de compra sem atrito.

 

Como meu objetivo era identificar tendências de inovação que pudessem ser aplicadas no varejo brasileiro, prestei bastante atenção às soluções de personalização de produtos e atendimento disponíveis na loja.

Dentro da loja, o visitante é recebido pelo “Controle da Missão” — uma instalação de parede a parede que conecta os compradores a comunidades esportivas globais e locais, oferece benefícios exclusivos para membros e serve como uma ponte entre suas lojas irmãs em Nova York e Xangai.

É possível, ainda, utilizar um aplicativo da Nike para escanear os pés e receber um diagnóstico personalizado de quais calçados são melhores para aquele formato de pé e pisada.

Mantendo-se fiel à proposta de oferecer produtos inovadores para mulheres, o segundo nível da loja apresenta a maior e mais progressiva linha feminina da marca, com designs inclusivos, tamanhos especiais e possibilidade de customização de  produtos.

Aliás, na House of Innovation Nike qualquer pessoa pode personalizar os  tênis, as camisetas e os moletons da marca, escolhendo cores, estampas e fontes. Tudo isso, para deixar os produtos com a “cara” do dono.

Quer mais? Você pode experimentar e interagir com os produtos, em áreas de testes para corrida, basquete, treinamento ou em estações de vídeo interativas. Eles também montaram um espaço para crianças, com jogos e testes que incentivam meninos e meninas a se mexerem e a praticarem esportes. É possível, ainda, participar de uma experiência virtual de 360 ​​graus inspirada no Parkour.

Vale destacar: a House of Inovation também é um centro para eventos exclusivos da Nike, como lançamentos de produtos, sessões de treinamento e encontros com atletas de elite.

 

Arquitetura — a Nike Paris fica localizada em um prédio de quatro pavimentos na famosa Avenida Champs-Elysées. O edifício foi construído em 1928, mas os arquitetos fizeram um trabalho genial de modernização, sem modificar a fachada original.

Utilizando vídeos e projeções, eles conseguem transformar as janelas do prédio em uma moderna fachada digital, que muda de acordo com a hora do dia e com as campanhas de divulgação da marca. Resultado? Um verdadeiro espetáculo, que chama a atenção de quem passa por lá.

A inovadora loja parisiense também tem compromisso com a sustentabilidade, priorizando  materiais de construção ecologicamente corretos e fontes de energia verde — no caso de Paris, optou-se por utilizar energia eólica. O conceito ‘Circular Design’ da Nike foi desenvolvido com o ciclo de vida do produto em mente; para durar mais e para considerar o que acontece com ele no final de sua vida.

 

Assista ao vídeo

 

2-Sustentabilidade

Assista ao vídeo

A sustentabilidade é uma preocupação global e, no varejo, é um tema de grande relevância tanto para o lojista quanto para os clientes. Como grande consumidor de recursos naturais e gerador de resíduos, o setor varejista também deve ser protagonista na busca de soluções responsáveis para reduzir seu impacto ambiental — tendência que foi um dos temas centrais da Euroshop 2023.

Entre as estratégias de sustentabilidade adotadas pelo setor está a redução de resíduos, com investimentos em reciclagem, diminuição de embalagens, uso de sacolas reutilizáveis. O uso de energias limpas e renováveis, com instalação de painéis solares e sistemas de energia eólica também tem ganhado espaço entre os varejistas.

As iniciativas verdes do setor também incluem mudanças nos sistemas de transporte e logística, com adoção de modais menos poluentes e redução de viagens desnecessárias.

Além de transformações nas lojas e processos, o varejo também tem atuado de forma mais sustentável com a oferta cada vez maior de produtos feitos com materiais biodegradáveis e fontes renováveis de energia.

Em outra frente, o setor tem investido em programas de educação para funcionários e consumidores para promover o consumo consciente e práticas ambientalmente responsáveis de forma ampla, não apenas nos negócios.

 

ONDE VIMOS ISSO NA PRÁTICA?

 

Segunda maior rede de supermercados da Alemanha, a Rewe inaugurou uma nova geração de mercados verdes com a instalação de uma filial que reúne loja e unidade de produção em Wiesbaden, na região central do país. Com isso, deixou de ser apenas mais um supermercado para se transformar em um pólo verde e sustentável de produção, no meio da cidade.

Para se ter ideia, a Rewe de Wiesbaden possui uma pequena fazenda no teto, com uma horta de manjericão. As folhas recebem fertilizante dos peixes que são criados no local. A utilização desse sistema circulatório possibilita a produção destes alimentos com 90% menos consumo de água em relação à agricultura convencional, já que a água é utilizada duas vezes.

Com design imponente e modular, o prédio possui 42 pilares de madeira reflorestada, que confirmam a preocupação da marca com a sustentabilidade. Eles apoiam toda a infraestrutura, incluindo as paredes externas, a horta suspensa, o telhado de vidro e as áreas internas. Grandes aberturas de vidro deixam a luz natural entrar e garantem a conexão com o ambiente externo.

Nas prateleiras, destaque para produtos de fornecedores regionais e produzidos localmente. As inovações garantiram ao supermercado Rewe de Wiesbaden o prêmio de Loja do Ano em 2022, concedido pela renomada Associação Alemã de Varejo.

 

3- Uso de novas tecnologia 

As tecnologias digitais têm revolucionado a forma como o varejo interage com consumidores. Conceitos como realidade aumentada, realidade virtual e inteligência artificial têm cada vez mais relevância no dicionário do varejo. Mesmo quando não estão visíveis aos consumidores na forma de experiências nas lojas, essas ferramentas estão no backstage dos negócios e influenciam diretamente a experiência de compra.

A integração entre comércio online e lojas físicas é uma das tendências que vieram para ficar  e se tornaram uma ferramenta importante para o varejo em vários setores. A possibilidade de comprar produtos online e retirar nos pontos físicos e também de fazer compras na loja por meio de QR Code atende às demandas dos consumidores por comodidade e rapidez.

Ferramentas de realidade virtual podem ser usadas para criar experiências de compras virtuais imersivas, com possibilidade de interação com os produtos em ambiente completamente digital. Já o uso da realidade aumentada pelo varejo ajuda a apresentar ao consumidor os produtos em 3D, o que melhora a experiência e aumenta a confiança nas compras online.

Os sistemas de pagamentos móveis e de autoatendimento também são tecnologias digitais que tem se consolidado como tendências no varejo e tornam a experiência de compra mais autônoma e conveniente.


ONDE VIMOS ISSO NA PRÁTICA?

Assista ao vídeo

Em sua primeira loja na Alemanha, a Coolblue, maior varejista online de eletrônicos da Holanda e Bélgica, investiu em tecnologia para consolidar a marca e levar para a experiência de compra física os bons resultados da operação online.

Se na internet os clientes da Coolblue encontram uma ampla variedade de produtos, nas lojas físicas eles têm uma experiência ainda melhor. Além de encontrar um vasto portfólio de eletrônicos com alta qualidade e tecnologia de ponta, eles desfrutam de serviços adicionais como workshops, treinamentos, demonstrações e reparos de produtos. É praticamente uma materialização do propósito da marca: tudo por um sorriso.  Na unidade alemã, em Düsseldorf, a estratégia foi integrar a loja física com a oferta online através do site e app, e investir em serviços diferenciais. O estabelecimento tem ambiente moderno e agradável e um layout intuitivo que facilita a circulação entre os mais de mil produtos disponíveis.

 

Compartilhe

Posts relacionados

Maiores varejistas de moda do país apostam em experiência omnichannel

Mais de 53 milhões de brasileiros fazem compras online, segundo…

Renner Canela: Omnicanalidade e design circular a uma quadra da Catedral de Pedra

  A rua da famosa Catedral de Pedra, em Canela (RS),…

Inscreva-se na nossa newsletter!

Tenha o melhor conteúdo sobre arquitetura e urbanização, atualizado e direto no seu e-mail.