Posts

“Talento é mais importante do que presença física”

Tempo de leitura: 4 minutos

Após dois anos de pandemia, muita coisa mudou na VZ&CO. A começar pela forma como trabalhamos. Percebemos que o trabalho remoto não afetou o desempenho da equipe e ainda abriu novas oportunidades para o escritório. Prova disso, é que agora abrimos nossas portas para arquitetos e estagiários de todo o Brasil que, além de terem interesse em BIM, se encaixam ao perfil de valores e cultura do nosso escritório. Hoje, dos 24 profissionais que trabalham conosco, 4 vivem em outros estados — o que trouxe maior diversidade para o time. 

“Antes mesmo da pandemia, fizemos um planejamento de migração para dar suporte a dois profissionais que estavam pensando em morar fora do Brasil. Sabíamos que eram excelentes profissionais. Então procuramos soluções para mantê-los no time, mesmo não estando mais fisicamente conosco. Esse processo prévio nos auxiliou quando precisamos adaptar o trabalho remoto a todos quando começou a crise sanitária”, explica a gestora de produção da VZ&CO, Graciela Zaffari. 

Segundo a executiva, o processo de migração do trabalho presencial para  o remoto no escritório foi fluido, já que a VZ&CO sempre esteve na vanguarda das novas tecnologias. Confira a entrevista:

Vocês tiveram dificuldades para implementar o novo modelo de trabalho?

GZ: Não tivemos e foi um processo simples, ainda bem. Como já tínhamos organizado um ambiente “online” para alinhar a rotina do escritório às tarefas dos nossos arquitetos que foram para o exterior, a migração foi rápida. No dia seguinte, todos já tinham acesso remoto ao sistema da VZ&CO e conseguiam trabalhar normalmente. A adaptação mesmo foi na comunicação. Presencialmente,  usávamos pacotes do Google e fomos fazendo mais estudos para ampliar a comunicação ágil dentro do escritório. Usamos o Slack e o Rocket Chat até migrarmos para o Teams, que é a ferramenta usada para o nosso dia a dia. 

Como foi a decisão de ampliar a divulgação de vagas no escritório para todo o Brasil?

GZ: Nós tínhamos preferência em contratar pessoas perto da gente, especialmente de Porto Alegre (RS). Ainda mais os estagiários, pois pensávamos no acompanhamento profissional, aprendizagens e o percurso entre faculdade e trabalho também. Não queríamos que ficasse pesado e que eles conseguissem desfrutar ao máximo a experiência, com aproveitamento! 

Aos poucos, fomos percebendo que não fazia sentido ficarmos presos a esse pensamento, uma vez que já tínhamos pessoas de outros lugares trabalhando conosco.

O processo de expansão das oportunidades para outros estados começou quando? 

GZ: Agora, em 2021. Primeiro, abrimos oportunidades remotas para arquitetos e foi um processo muito divertido! Recebemos diversos talentos de todos os cantos do Brasil e conseguimos selecionar o que mais se encaixava ao perfil VZ&CO. Depois, com a convivência e os resultados positivos, decidimos ampliar e buscar novos talentos de outros estados brasileiros para compor o nosso time de estagiários. Foi uma seleção acirrada, pois recebemos inúmeros perfis interessantes de cada canto do país. A experiência tem sido única, pois conseguimos expandir nossa visão para encontrar diversos talentos e agregar valor. 

A VZ&CO tem colaboradores em quais estados brasileiros? 

GZ: Hoje, temos arquitetos e estagiários trabalhando conosco do Rio Grande do Sul, Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro. Inclusive, dois dos nossos sócios residem em São Paulo.

Quais foram os ganhos trazidos pelo trabalho remoto?

GZ: Esse modelo nos dá possibilidade de não ficar preso apenas ao eixo do sul, por exemplo. Isso inclui tudo: arquitetos, estagiários, clientes, os nossos parceiros de outras disciplinas etc. Outro ponto importante é a interação entre o time. O sistema digital permite que todos interajam entre si e troquem informações, ideias, estratégias e muito mais. Não há “paredes” ou salas que atrapalhem a comunicação.  É um espaço para todos e é bem legal ver como o trabalho em equipe é forte!  

Para mim, como gestora de produção, também facilitou a implementação de uma comunicação mais  rápida com todos. Antes, quando tinha de passar alguma informação, planejar estratégias e outros assuntos com alguém, precisava esperar a sala de reunião desocupar. Agora, com ajuda das ferramentas digitais de conversação que temos no escritório, conseguimos manter o nosso espaço de conversa bem fluído e rapidamente resolvemos o que tem de resolver.

Como é a interação da equipe? 

GZ: Nos adaptamos para manter a aproximação como se estivéssemos na sede física da VZ&CO. Realizamos dinâmicas para termos um momento de descontração da equipe, fazemos reuniões virtuais diariamente para alinharmos nossas demandas da produção, os projetos que estão sendo executados ou estudados. Isso facilita a organização de cada time. Além disso, mantivemos a nossa reunião de produção e inovação. São reuniões que fazemos para discutirmos ideias, melhorias para as nossas ferramentas, métodos inteligentes de plugins etc. Tudo para manter a qualidade de sempre e tem dado certo. 

Qual a sua visão para o futuro? 

GZ: São inúmeras visões, mas o que penso é: como fazer o trabalho remoto continuar funcionando para todos? Nós tivemos sucesso em 2021 e para 2022, pretendemos seguir o modelo de trabalho que satisfaça toda a nossa equipe, sem exceção. Temos relatos de colaboradores que preferem o modelo remoto, porque gastam menos tempo com deslocamento; temos mães que conseguiram adaptar a rotina e ficar mais tempo com os filhos; pessoas que conseguem se concentrar mais em casa e outras, no escritório; e tem gente que sente falta do ambiente profissional. Estamos atentos a todos. Essa é a visão que tenho, como gestora: um trabalho híbrido e que não exclua ninguém.

Arquitetura e varejo: conheça os detalhes da nova loja C&A

Tempo de leitura: 3 minutos

Iniciar um novo cliente é sempre uma aventura maravilhosa, com muitas trocas e muitos desafios! São reuniões frequentes de alinhamento para entender expectativas e sanar todas as dúvidas para aprender o padrão existente da marca; pensar na aplicabilidade de cada loja e atender o modelo de rollout para garantir a expansão no varejo.

Em 2020, tivemos o prazer de comemorar a conquista de vários novos clientes, entre eles a C&A uma das maiores redes de varejo do mundo. A rede varejista procurou a VZ&CO com um desafio: projetar espaços físicos funcionais que atendesse as necessidades da marca, mantendo a padronização de qualidade para continuar oferecendo as melhores experiências aos clientes.

Alinhamentos iniciais com o cliente

Nós, da VZ&CO, procuramos ir sempre além do que é proposto, visualizando possibilidades de melhoria nos nossos processos internos para não só otimizar, mas oferecer ainda mais qualidade na entrega do resultado final. No caso da C&A, a partir das soluções de padronização recebidas, estruturamos um template BIM com todas as informações necessárias, configurações de materialidade e famílias a serem aplicadas aos projetos para termos a extração de quantitativos mais apurada.  Além disso, criamos checklists e cronogramas para possibilitar a visualização de informações importantes ao decorrer do projeto,  garantindo a qualidade das entregas.

Desenvolvimento do projeto

Em novembro, tivemos a oportunidade de participar da inauguração de um projeto da nossa autoria: a C&A Park Shopping Canoas, localizada na região metropolitana de Porto Alegre (RS). Ter uma loja inaugurando próxima a nossa sede nos proporcionou uma experiência que ainda não tínhamos vivenciado com esse cliente. 

Toda a equipe realizou  o mapeamento preciso do espaço disponível, acompanhou o andamento da obra desde a demolição do shell existente. Essa supervisão possibilitou  a visualização de  interferências e peculiaridades da loja desde o primeiro momento, permitindo que o nosso time compreendesse todo o conceito do projeto para oferecer as melhores soluções de arquitetura e evitar  o surgimento de surpresas no decorrer da obra.

 

Diferenciais e desafios do projeto

O grande diferencial dessa loja é a quantidade de área de fachada para os corredores do shopping. Junto à equipe de arquitetura da C&A, tivemos atenção redobrada para compor uma solução que fizesse sentido em relação ao shopping: estudamos as circulações verticais e horizontais, os sentidos e a intensidade dos fluxos. 

Resultado? Planejamos um acesso totalmente estratégico em frente a subida das escadas rolantes, aplicamos revestimento 3D e logo da C&A em pontos com boa visualização dos consumidores inclusive de outros pavimentos do shopping, com vitrines e fachadas envidraçadas para melhor  visualização dos produtos e  interior da loja.

Outro grande desafio desse projeto foi a coordenação e compatibilização dos projetos de infraestrutura em relação ao projeto estrutural do mezanino. Com o auxílio da visualização 3D dos modelos, a utilização de plugins que detectam colisões e diversos alinhamentos com nossos parceiros, tivemos maior facilidade para organizar o entreforro e entregar um projeto bem resolvido aos executores.

Sucesso na entrega do projeto C&A Park Shopping Canoas

A constante troca entre cliente, projetistas, gerenciadora e construtora foi fundamental para cumprir essa entrega com êxito! A colaboração de todos os interessados em ver essa linda loja inaugurada enriqueceu o processo, ultrapassando os obstáculos encontrados pelo caminho e resultou em uma loja eficiente e completa para seu público e colaboradores.


FICHA TÉCNICA

  • Dados do projeto: C&A Park Shopping Canoas.
  • Endereço: Av. Farroupilha, 4545, Canoas / RS.
  • Ano: 2021 Área: 494.42 m² ABL  e aproximadamente 2.000 m² construídos.
  • Arquitetos: Arq. Vera Zaffari, Arq. Alexia Becker, Arq. Luisa Nunes, Acad. Gabriel Crispim, Acad. Giovanna Parisotto, Acad. Kamila Santos.

Visão de negócios, gestão de projetos e inovação são a chave do sucesso da VZ&CO

Tempo de leitura: 3 minutos

A arquitetura de varejo faz mais do que projetar espaços de compras atraentes e de fácil circulação. Ela ajuda a construir um relacionamento sólido entre o consumidor e a marca, ajudando o varejista a oferecer  uma melhor experiência de compras para seus clientes. 

A VZ&CO se especializou no assunto e oferece as melhores soluções arquitetônicas para o mercado de varejo. E como encantar o cliente faz parte do nosso negócio, desenvolvemos estratégias para oferecer a quem nos contrata a  melhor experiência possível, desde os levantamentos iniciais até o processos executivos do projeto.

“Por aqui, a gente não pensa só em projetar com qualidade, porque isso é o mínimo esperado de um escritório.  Nosso foco é fazer arquitetura comercial com um olhar de negócios, com foco nos resultados. Exploramos e desenvolvemos projetos para melhorar a experiência não só dos nossos clientes, mas dos clientes dos nossos clientes, para gerar resultados para todas as partes envolvidas” explica Vera Zaffari, CEO da VZ&CO. 

INOVAÇÃO EM FOCO

Buscar os melhores métodos para atingir resultados é tradição na VZ&CO. Ainda em 2014, após realizar diversas pesquisas dentro e fora do Brasil, implementamos a metodologia Building Information Modeling (BIM) em nossos projetos, para torná-los mais assertivos e confiáveis.

“O BIM impactou de forma positiva a cultura de trabalho do nosso time e trouxe benefícios para os nossos clientes. Por ser focado em resultados, conseguimos interligar todas as partes de um projeto para automatizar, diminuir custos na obra, acelerar processos de execução e muito mais”, exemplifica Vera.

A metodologia também facilita a colaboração e a comunicação à distância entre os diferentes profissionais envolvidos no projeto, seja dentro ou fora do nosso escritório. Como o diálogo e a troca de informações é constante e sempre documentada, conseguimos reduzir erros e aumentar a produtividade do time. Para completar, como todo o projeto é construído conjuntamente, existe um significativo aumento na confiabilidade da documentação final entregue ao cliente. 

 

 

“O modelo em BIM ajuda nos processos simples e complexos de um projeto. Alguns exemplos vão desde a visualização a partir de um modelo integrado em três dimensões até a gestão e manutenção do edifício construído”, exemplifica. Ele permite, ainda, trabalhar de maneira interdisciplinar, atendendo até mesmo às demandas de custos, como o de planejamento e sustentabilidade. 

GESTÃO DE QUALIDADE

A equipe da VZ&CO é treinada e qualificada, constantemente, para oferecer as melhores e mais modernas  soluções arquitetônicas para os clientes.  “Desde o início, prezamos pela inovação, por gestão de qualidade e referência no mercado para entregar resultados e confiança aos clientes, por meio de um trabalho único, aliado às mais novas  tecnologias e as melhoras práticas sustentáveis”, pondera.

“Sempre que iniciamos um projeto novo, nossa equipe se divide para entender e atender a todas as necessidades do cliente. Organizamos uma estratégia. Um integrante da equipe fica responsável por desenvolver o template e, o outro, responsável por entender o padrão do cliente para verificar quais as oportunidades de automatizar alguma tarefa e os documentos que serão entregues em cada etapa de projeto, a fim de realizar uma entrega com excelência” explica a sócia e arquiteta da VZ&CO, Alexia Becker. 

Os projetos da VZ&CO são feitos a partir de uma profunda compreensão do programa, do local, das normas que impactam, das necessidades a serem atendidas, dos conceitos a serem mantidos sem deixar de descobrir o potencial do que pode ser entregue no fim. 

“Nossa experiência, conhecimento e recursos são mais eficazes quando ouvimos um ao outro. Trabalhamos uns com os outros e aprendemos uns com os outros. Afinal, além de entregar projetos eficientes, acreditamos na força da experiência, colaboração e na construção de relacionamentos duradouros com os nossos clientes e parceiros. Sempre olhando para o futuro” finaliza Vera Zaffari. 

Sobre a VZ&CO

Há 22 anos trazendo soluções inteligentes e inovadoras de arquitetura para o mercado, a VZ&CO atua na área comercial e de varejo, além de contar, em seu portfólio, projetos em hotelaria, centros logísticos e de distribuição, restaurantes, centros médicos, shoppings, redes de lojas, supermercados, projetos de renovação e restauro de prédios antigos.

Arquiteta de futuros

Tempo de leitura: 4 minutos

O sotaque não deixa dúvidas: a arquiteta Vera Zaffari é gaúcha, nascida em Cachoeira do Sul. Filha de empresário da Construção Civil e de empresária no ramo de alimentação, ainda criança, descobriu sua paixão pela arquitetura. Em vez de pentear as bonecas, preferia criar casas e ambientes para elas. Interessada por aquele universo, passou a vivenciar com o pai nas obras e entendeu que ali estava o seu futuro. 

“A arquitetura foi sempre a minha paixão. O cheiro da obra, a convivência diária desde pequena em construções, me moldaram e me tornaram o que sou hoje”, comenta Vera, que além de arquiteta, é  uma empreendedora respeitada, com projetos espalhados pelo Brasil, Uruguai e Argentina. 

Formada pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), de Porto Alegre (RS), Vera aprendeu já no primeiro estágio a se destacar profissionalmente. Antes mesmo de se formar, assumiu a liderança de vários projetos, aprendendo a lidar não só com a execução de projetos, mas também com os clientes. Resultado? Aos 23 anos, foi  convidada a virar sócia do escritório onde atuava.

Depois de alguns anos na profissão, a arquiteta percebeu que havia adquirido uma especialização na área que mais lhe dava prazer: a arquitetura comercial, em função das empresas que atendia. Em 1998, ela deixou a antiga sociedade para empreender por conta própria. Apesar de sentir o frio na barriga —  por ser uma mulher em uma época em que a arquitetura era majoritariamente dominada por homens —, ela  não desanimou e encarou o desafio. Nascia assim a VZ&CO. 

“Não foi fácil impulsionar o meu próprio negócio, mas as portas foram se abrindo por conta da qualidade dos projetos e pela determinação de sair vencedora – era vencer ou vencer. Fui convidada a participar de uma rodada de seleção de escritórios de arquitetura para atender uma grande rede varejista multinacional”, recorda Vera. 

A disputa somou 44 escritórios e deu à Vera o segundo lugar na classificação geral. Foi o suficiente para ela ser contratada. Esse primeiro grande cliente está até hoje na VZ&CO — mais uma prova da excelência não só dos projetos, mas do atendimento do escritório ao varejista.

E vale destacar: a VZ&CO coleciona prêmios em Gestão de Qualidade e projetos de arquitetura, como você pode conferir nesta linha do tempo da empresa

 GESTÃO INOVADORA  

Logo que começou a empreender, Vera entendeu a importância de ser inovadora para criar diferenciação. Por isso, ela investiu fortemente na qualidade da gestão e na entrega de resultados para os clientes. 

“Nunca quis que a VZ&CO fosse apenas mais uma empresa de arquitetura, mas sim um nome de referência no mercado. Por isso,  fiz inúmeros cursos e MBA em Gestão Empresarial para entender e saber como posicionar o escritório como uma corporação inovadora, que preza pela gestão da qualidade, para entregar resultados e confiabilidade aos clientes”, afirma. 

Há 22 anos no mercado,  a VZ&CO se especializou  em arquitetura comercial e de varejo, mas também tem em seu portfólio projetos em hotelaria, centros de distribuição, restaurantes, arquitetura hospitalar e projetos de renovação e restauro de prédios antigos. 

“Nosso compromisso é entregar um trabalho inovador de qualidade, por meio de tecnologias e práticas sustentáveis. Como gestora,  busco manter relacionamentos duradouros com os nossos clientes e parceiros, sempre pensando em como deixar o escritório alinhado com o futuro”, complementa Vera.

BIM


 

Inovação é um conceito importante na vida de Vera Zaffari. Sempre em busca de trazer mais e melhores resultados para os clientes, ela faz questão de investir em novas tecnologias capazes de agregar valor na realização de projetos, melhorando tanto a qualidade quanto o tempo de entrega.

Em 2014, depois de realizar diversas pesquisas dentro e fora do Brasil , Vera decidiu implantar uma das mais modernas ferramentas de modelagem de projetos na VZ&CO: o Building Information Modeling (BIM). Objetivo? Tornar os projetos da empresa o mais precisos e confiáveis possível.

“Por meio do BIM, conseguimos impactar de forma positiva a cultura de trabalho dos nossos arquitetos e, também, os projetos apresentados aos clientes. Por ser uma ferramenta  com foco em resultados, o BIM  interliga todas as partes interessadas, diminui custos, acelera processos de execução e muito mais”, explica.

Sempre em busca de melhores processos e resultados, Vera e equipe estão sempre estudando novas funcionalidades e pluggins para a ferramenta, Com isso, a metodologia está sempre evoluindo, ajudando a VZ&CO a fazer a gestão de projetos de forma assertiva, otimizando a gestão do tempo de obras, evitando custos desnecessários, maximizando o investimento dos clientes.  Outro ponto importante é a visualização do projeto, que pode alcançar a dimensão até 8D ou mais.  

O uso do BIM  também facilita a colaboração e a comunicação a distância, fazendo com que os erros sejam reduzidos e a produtividade seja aumentada. Esse resultado traz confiança na documentação final”, conclui a executiva, que percebeu na sua experiência com a ferramenta uma oportunidade de negócio. Hoje, além de realizar projetos de arquitetura comercial,  a VZ&CO também apoia  empresas com grande fluxo de projetos comerciais a fazer a transição para o BIM. 

Para finalizar, Vera nos conta qual seria — para ela — o segredo do sucesso: “Eu acredito muito na tecnologia e na inovação, por isso as uso em favor de melhorar a qualidade do trabalho que entrego no meu escritório. Como gestora, faço questão de  oferecer o melhor para quem nos contrata e estamos sempre evoluindo para fazer a diferença e trazer resultados felizes para todas as partes interessadas”. 

Vera Zaffari no portal Falando de Varejo

Tempo de leitura: < 1 minuto

vza falando de varejo“Aliados a novas tecnologias, espaços e ambientações geram experiências de interação garantida com o consumidor”, afirma Vera Zaffari, arquiteta especializada em projetos para lojas, shoppings centers e supermercados, ao portal Falando de Varejo.

Os ambientes no varejo devem proporcionar experiências inspiradoras ao consumidor, que busca autenticidade, conforto, praticidade e interatividade durante a compra. Nesse escopo, o investimento em Arquitetura Comercial pode contribuir para a melhoria do negócio.

Confira a matéria completa: http://bit.ly/1l3Qo0Z .

Qual o futuro dos shoppings centers?

Tempo de leitura: 2 minutos

Tendências internacionais, sobretudo norte-americanas, apontam para mudanças na arquitetura tradicional dos shoppings centers. Aqueles prédios fechados e projetados como caixas-fortes já estão ficando no passado!

Se antes a regra era não ter janelas nem áreas que distraíssem o consumidor, agora a tendência aponta para a construção de shoppings como espaços que estimulem a convivência e proporcionem experiência aos frequentadores. Áreas verdes, espaços de entretenimento e atividades alternativas estimulam a frequência da nova mentalidade do público que, cada vez mais, busca locais para conviver, se encontrar com os amigos e familiares e, consequentemente, consumir.
Shopping Center
Alguns líderes de empresas privadas dos Estados Unidos afirmam que desde 2006 não são construídos shoppings fechados em seu país e que aqueles que não se reinventarem nos próximos 15 anos irão ter sérios problemas.

A tendência visa à permanência duradoura do cliente no shopping e nos pontos de vendas. “Hoje o mercado está se consolidando. As redes de lojas estão aumentando em número e complexidade. O que mais o mercado exige é que o padrão de projeto seja mantido para ganhos de produtividade, redução de custos e força da marca”, comenta Vera Zaffari, arquiteta e diretora do escritório VZA|Vera Zaffari Arquitetura.

De acordo com a empresária, outro fator relevante é o impacto do universo digital e das novas tecnologias no setor varejista, o qual pode colaborar para experiências únicas e memoráveis em vendas, projetos e faturamentos. Portanto, estar atento às novidades do segmento aplicadas à arquitetura comercial é um ponto relevante aos empresários e arquitetos.

Primeira loja da Apple na América Latina será no Brasil

Tempo de leitura: < 1 minuto

Loja da Apple em Nova York é exemplo do conceito de design que a marca vende.

A primeira loja física da Apple no Brasil já tem data e local definido: 15 de fevereiro. A cidade escolhida foi o Rio de Janeiro. O lugar? O Shopping Village Mall, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade. A informação foi divulgada no site oficial da Apple no Brasil, que confirma a data e o local da inauguração.

A Apple Store carioca, que surge no ano em que a marca completa 30 anos, é a primeira do Brasil – e também da América Latina. A filial brasileira promete manter o padrão que a Apple emprega nas demais filiais ao redor do mundo: conceito será no estilo “pavillion”, expressão criada pela própria Apple para designar lojas com apenas um andar e uma fachada curvilínea com cerca de 30 metros de cumprimento e toda em vidro.

Um dos diferenciais da loja é o Genius Bar, um balcão de 7,6 metros onde os clientes vão poder esclarecer dúvidas e receber conselhos sobre a utilização, configuração e manutenção dos produtos da Apple.