Posts

BIM e arquitetura: como essa união aumenta a produtividade na Construção Civil

Tempo de leitura: 4 minutos

O futuro da indústria da construção civil já começou. Em 2017, um estudo apresentado no Fórum Econômico Mundial apontou que, nos 10 anos seguintes, essa indústria passaria por transformações tecnológicas e de inovação para tornar os processos mais produtivos, evitando desperdícios. E tudo isso seria possível por meio dos projetos desenvolvidos em BIM — metodologia utilizada para projetar, gerenciar e compatibilizar todas informações de um projeto ou obra.

De acordo com o Fórum, a perspectiva é que a  construção civil seja planejada e simulada em todas as etapas por meio do BIM por se tratar de uma tecnologia que oferece recursos e condições para gerar mais impacto de produtividade na indústria 4.0. Para se ter uma base, a implementação do sistema pode reduzir os custos totais do ciclo de vida de uma construção em 20%, assegurando melhorias no tempo de conclusão.

Nas construções de prédios comerciais, por exemplo, o estudo de caso realizado pelo Boston Consulting Group empresa de consultoria americana especializada , apontou que o impacto no custo total do ciclo de vida reduziria em 15%. Já no tempo de construção, em 30%.

Passados cinco anos da divulgação do estudo, é possível perceber como o BIM e suas tecnologias vêm impactando positivamente a indústria da arquitetura e da construção civil. Tendo em vista os resultados positivos na eficiência e economia de recursos com o uso da metodologia, em 2017 foi criado o Comitê Estratégico de Implementação da plataforma BIM, com o intuito de definir estratégias e diretrizes para estimular o desenvolvimento e implantação da tecnologia no Brasil. Para a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a expectativa é que ocorra um aumento de 10% na produtividade do setor com a implementação da metodologia BIM em larga escala no país.

Nos projetos de arquitetura, o BIM, além de conseguir simular todas as etapas de qualquer obra [antes, durante e o pós-construção], permite o acompanhamento real dos projetos e simulação digital da construção. As representações dos projetos em BIM são feitas em 3D e possibilita a detecção de conflitos entre disciplinas envolvidas.

Além da modelagem de um projeto de arquitetura, o BIM conta com uma logística segura, auxilia no controle de custo, possui ferramentas com foco na sustentabilidade e é totalmente interdisciplinar. 

Um passo à frente

Três anos antes do BIM ser citado no Fórum Econômico Mundial, a VZ&CO já tinha implementado a metodologia  por meio do Revit. A tecnologia otimizou a gestão entre as diferentes equipes, garantindo projetos significativamente mais compatibilizados e assertivos, dando mais eficiência no fornecimento de dados e precisão nas informações de um projeto.

Por ser uma metodologia totalmente inovadora e tecnológica, o BIM também permite a criação de aprimoramentos [plugins e ferramentas] dentro do sistema para melhorar não só o funcionamento de cada etapa do projeto de arquitetura ou engenharia, mas a possibilidade de colaboração e comunicação entre os envolvidos da obra. Esse processo reduz erros e aumenta a agilidade na produção da documentação final do projeto – a metodologia BIM permite a compatibilização de todas as informações de um projeto em um sistema seguro de banco de dados.

Benefícios do BIM para setores da construção civil

Redução de erros e incompatibilidades do projeto O BIM é focado em resultados, por isso a tecnologia permite cálculos precisos e assertivos para evitar erros dentro de um projeto de arquitetura ou engenharia. Com as informações compatibilizadas no banco de dados, o BIM permite prever as possíveis incompatibilidades da obra evitando refações durante a construção.

Produtividade – A tecnologia BIM permite o mapeamento de todas as etapas e uma estimativa mais precisa do tempo de execução do projeto e da obra. Por ter um sistema totalmente digital e seguro, com todas as disciplinas envolvidas, é possível monitorar o que está sendo feito  em todas as áreas. Além disso, o BIM reforça a importância do trabalho em equipe por promover  a multidisciplinaridade nos projetos.  

Práticas sustentáveis – O BIM auxilia na redução dos impactos ambientais. Por possuir ferramentas que possibilitam detalhar e medir tudo o que será utilizado em uma obra, a tecnologia permite realizar o mapeamento  do consumo de água, gera dados sobre a eficiência energética do edifício e consegue calcular o consumo de todos os materiais a serem utilizados na construção, o que nos permite buscar soluções mais sustentáveis e que gerem menor quantidade de resíduos durante a etapa de projeto.


Você sabia? 

O governo federal brasileiro publicou, em 2020, o Decreto 10.306 para regulamentar o uso do BIM na execução direta ou indireta de obras e serviços de engenharia ou arquitetura realizada por órgãos e pelas entidades da administração pública federal. A fase de implementação passou a valer a partir de 2021. Países como Reino Unido, Austrália, Canadá e Estados Unidos já exigiam a utilização do sistema  BIM em projetos custeados por seus governos.